Aí que dor no joelho!

Aí que dor no joelho!

É muito comum vermos alguém se queixando de dores nos joelhos, pois esse é um problema bastante comum principalmente em pacientes mais velhos.

Infelizmente o desgaste do joelho é um processo inevitável e pelo qual todos nós vamos passar. Isso porque os ossos e articulações naturalmente sofrem perdas ao longo da vida o que leva os joelhos a perderem um pouco de sua estrutura a cada impacto que sofre.

Mas a boa notícia é que podemos minimizar este desgaste a níveis quase que imperceptíveis, e vivermos a vida inteira sem sentir dores nos joelhos ou em suas articulações.

Então, como os impactos nos joelhos são inevitáveis, o melhor que podemos fazer é nos prevenir e evitar que esse desgaste se dê de forma dolorosa ou até incapacitante.

Desta forma, para minimizar o desgaste, primeiro é necessário saber que as principais causas desse mal são patologias como a artrose, a obesidade, as lesões, os traumas e as fraturas. Assim, se queremos que nossos joelhos envelheçam com saúde temos que cuidar primeiro dessas causas, para que elas não tenham implicações ainda maiores nos nossos joelhos.

Existem também os casos onde o fator genético predispõe o paciente a ter mais problemas com seus joelhos, é o caso por exemplo de quem sofre com alterações dentro das células da cartilagem articular, uma alteração dos chamados condrócitos e do osso subcondral, que origina uma falta de resistência à pressão e de elasticidade da cartilagem, que vai se deteriorando e diminuindo.

Também não devemos ignorar a artrose relacionada ao envelhecimento, onde a saúde da cartilagem sofre mudanças degenerativas.

Outra origem frequente das mudanças degenerativas também pode ser, por exemplo, uma lesão ou uma anomalia prévia da própria articulação. Esse tipo de caso é conhecido pelos médicos como artrose secundária de joelho e acontece basicamente por lesões no menisco, fraturas, problemas nas articulações por sobre exigi-las, como no caso de atletas ou, como dissemos anteriormente, pela obesidade.

Uma vez diagnosticado o desgaste no joelho, a nossa vida deve mudar de rumo. Temos que tratar a consequente dor com medicação e as indicações prescritas. Não devemos expor o joelho a muitas atividades como longas caminhadas, melhor fazê-las curtas e com seus respectivos descansos.

Por esse motivo a longo prazo muitas pessoas acabam recorrendo à cirurgia para a colocação de uma prótese, o que melhora substancialmente a qualidade de vida do paciente, além de praticamente eliminar as dores.

Entretanto antes de pensar que bastará colocar uma prótese e tudo estará resolvido é preciso saber que a prótese tem uma vida limitada, e que ao coloca-la é provável que o paciente tenha que passar por novas cirurgias ao longo dos anos para fazer a substituição da mesma.

Por isso o melhor remédio ainda é considerado a prevenção, que pode ser feita através de atitudes simples, como por exemplo:

Manter o peso, evitando que aqueles quilos extras sobrecarreguem os joelhos.

Se alimentar de forma saudável, garantindo que seu organismo tenha bastante disponibilidade de cálcio, potássio e outras vitaminas e minerais que são essenciais para a manutenção dos ossos e das articulações.

Se alongar todos os dias, diminuindo a exposição dos ossos a mudanças bruscas na maneira que eles são trabalhados durante os exercícios.

Fazer exercícios moderados, evitando impactos fortes sobre o joelho, mas ao mesmo tempo fortalecendo a musculatura e alongando as articulações.

Cuidar bem do sistema imune, fazendo com que seu corpo seja capaz de uma rápida cicatrização e uma boa regeneração celular.

Usar roupas e calçados adequados, evitando o uso excessivo de saltos ou de outros tipos de sapatos que promovam o desnivelamento dos pés e a má distribuição do peso.

Se abaixar da maneira correta, apoiando os dois joelhos no chão sempre que preciso e evitando ficar de cócoras.

Distribuir bem o peso, usar apoios para os pés durante longos períodos sentado ou mesmo fazer uso do corrimão sempre que for necessário descer uma escada íngreme, são dois exemplos de como podemos dividir nosso peso corporal evitando sobrecarregar os joelhos.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *