Movimente seu corpo e ajude seu cérebro

Movimente seu corpo e ajude seu cérebro

Começar a praticar atividades físicas pode ser uma tarefa difícil, mas é incontestável que ela traz inúmeros benefícios, melhorando a sua saúde e alimentando o bem-estar.

Maior força muscular, maior flexibilidade, aumento de energia, melhor aparência são apenas algumas das vantagens descritas pelos adeptos das academias. Mas a boa notícia é que você não precisa ser um atleta profissional para começar a se mexer e colher os diversos benefícios que os exercícios trazem para a saúde mental.

Muitas pessoas começam a malhar e a se exercitar por razões estéticas, como por exemplo construir músculos ou perder a barriguinha. Mas o que poucos sabem é que as atividades físicas também são um importante componente para a saúde da mente.

Durante a última década cientistas têm feito descobertas cada vez mais interessantes sobre como o exercício pode estimular o funcionamento do cérebro. E o que se percebe é que, independentemente do nível de aptidão, idade ou grau de força física, fazer exercícios regulares aumenta a quantidade de conexões entre os neurônios e estimula a produção de neurotransmissores responsáveis por sensações como bem-estar, vitalidade e bom humor.

Outra coisa interessante sobre os exercícios físicos que pouca gente sabe é que não é necessário praticar muitas atividades e tão pouco gastar muito tempo se exercitando. Bastam alguns minutos por dia para que seja possível conhecer melhor nosso próprio corpo e seus limites, além de perceber uma melhora imediata na qualidade de vida.

E para você que ainda tem dúvida nos listamos alguns dos principais benefícios que seu cérebro terá assim que você começar a se mexer:

Reduzir o estresse
Dar um simples passeio pode te trazer um dos ganhos mais comuns de exercício: o alívio do estresse. Isso porque mesmo uma caminhada leve também aumenta as concentrações de norepinefrina, um neurotransmissor responsável por moderar a resposta do cérebro ao estresse.

Melhorar a autoconfiança
Independentemente do tamanho, peso, sexo ou idade, o exercício pode rapidamente elevar a percepção que uma pessoa tem da sua aparência. Isso acontece porque o autoconhecimento corporal estimula seu cérebro a perceber o quanto se corpo pode realizar fazendo com que você molde uma imagem positiva de si mesmo.

Diminuir a melancolia e a depressão
Se exercitar ao ar livre expõe seu corpo à luminosidade natural e isso é excelente para seu cérebro!
Isso porque o cérebro humano é condicionada para responder com estímulos à presença de luz inibindo os neurotransmissores responsáveis pelo sono e ativando os hormônios responsáveis por fazer o seu corpo se movimentar. Dessa maneira ao experimentar a luz solar é bastante comum que você seja tomado por uma sensação de estar mais acordado e mais disposto.
Além disso, através da luz solar temos também uma aumento na produção de vitamina D, que pode diminuir significativamente a probabilidade de experimentar os sintomas da  depressão.

Prevenir a perda de memória
É desagradável mas é verdade: à medida que envelhecemos nossos cérebros ficar um pouco nebuloso. Como o envelhecimento começam a aparecer doenças degenerativas como o Alzheimer, que mata células do cérebro e provoca perdas significativas.
Infelizmente exercício e uma dieta saudável ainda não podem curar por completo a doença de Alzheimer, mas eles podem ajudar na prevenção e na contenção da doença.
Isso porque ao realizar exercícios físicos são ativadas diversas áreas do cérebro responsáveis pela coordenação motora, memoria, e raciocínio espacial. Somado a esse fato existe também uma melhor irrigação sanguínea dos neurônios durante as atividades físicas. E tudo isso resulta na desaceleração uma taxa de degeneração do hipocampo cerebral, fazendo com que a probabilidade de se ter doenças relacionadas à memória seja reduzida significativamente.

Aliviar a ansiedade
Outra boa notícia é que os neurotransmissores liberados durante e após os exercícios podem até mesmo ajudar as pessoas com transtornos de ansiedade a se acalmarem. Isso ocorre porque durante as atividades o corpo libera endorfina, ajudando o cérebro a se acalmar e a relaxar.

Reforçar a inteligência.
Vários estudos   têm mostrado que o exercício cardiovascular regular pode criar novas células cerebrais – processo também conhecido como neogênese – o que acaba por melhorar o desempenho geral do cérebro.
Além disso os estudos sugerem que a pratica moderada de exercícios aumenta os níveis de uma proteínas conhecidas como BDNF as quais estão associadas à capacidade de tomada de decisões, e de aprendizagem.
Então, se você quer se tornar mais inteligente a cada dia, não basta somente ler livros. É preciso se exercitar também!

Controlar os vícios e dependências
A dopamina é um neurotransmissor presente no cérebro que libera a “recompensa química” em resposta a qualquer forma de prazer.
É ela a responsável por provocar a sensação de bem-estar que pode ser obtida através de drogas, álcool. sexo ou até mesmo alimentos.
Infelizmente algumas pessoas se tornam dependentes de dopamina e por consequência dependentes das substâncias e dos comportamentos que levam ao cérebro a produzir dopamina em excesso.
Pelo lado positivo, o exercício pode ajudar na recuperação de dependentes, uma vez que a dopamina é liberada naturalmente no organismo toda vez que realizamos atividades físicas.
Isso ajuda o cérebro a se tornar menos dependente da dopamina produzida através de estímulos externos, e por consequência faz com que o dependente se sinta cada vez menos propenso ao comportamento vicioso.

Melhorar a qualidade do sono.
Por último, mas não menos importante também temos que lembrar que o nosso ciclo do sono é regulado pela temperatura corporal.
De maneira que quando o corpo está mais quente nosso organismo entende que é hora de estar acordado. Em contrapartida quando a temperatura cai, o corpo entende que é hora de relaxar e dormir.
É por isso que logo após um exercício físico de intensidade moderada costumamos sentir sono, pois a queda de temperatura pós exercício sinaliza ao cérebro que é hora de descansar.
Desta forma para muitas pessoas um pouco de atividade física algumas horas antes de dormir pode ter um efeito equivalente a um comprimido para dormir, porem o melhor de tudo é que  – ao contrário dos comprimidos – o exercício não irá gerar efeitos colaterais.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *