Baixo Impacto Altos Resultados

Baixo Impacto Altos Resultados

Talvez você já tenha ouvido o termo “Exercícios de Baixo Impacto” e nunca tenha dado a devida atenção a eles.
Isso acontece porque muitas pessoas pensam que devido à sua denominação o tal do “baixo impacto” pode ser referir a um baixo potencial de resultados.

Mas essa concepção está errada, e nesse post nos do Blog Tá Agendado vamos mostrar pra você várias atividades físicas que proporcionam resultados eficazes sem promover o desgaste dos ossos e das articulações.

Antes iniciarmos nossa conversa sobre o tema e preciso primeiro entender que exercícios de baixo impacto são aqueles em que pelo menos um dos pés permanece em contato com o solo durante sua prática; ou ainda aquelas atividades onde mesmo sem o contato com o solo não existe pressão nas articulações durante a prática (por exemplo a natação).

O termo é fruto da antiga modalidade de Ginástica Aeróbica de Baixo Impacto, muito utilizado pelos profissionais da saúde na década de 80. Essa modalidade se opunha aos exercidos considerados de alto impacto, onde as constantes quedas, batidas e pressões sobrecarregavam os ossos da coluna e dos joelhos.

Foi assim que começaram os estudos dos efeitos benéficos de várias modalidades esportivas notando-se que elas colaboravam com o combate nas dores das articulações e da coluna, enquanto ao mesmo tempo promoviam o fortalecimento dos músculos e o alongamento das articulações.

Rapidamente os pesquisadores notaram também que os exercícios de baixo impacto trabalham com grande eficácia ritmo da respiração, o que tornou essa categoria de atividades uma excelente indicação para os pacientes com bronquite ou asma.

Ao mesmo tempo os estudiosos do tema observaram que, por estimularem o equilíbrio e a mobilidade, tais exercícios ajudavam a estabilizar  a musculatura da parte baixa da coluna, tornando eles os mais recomendados para pacientes em recuperação de acidentes com traumas ósseos.

Hoje em dia os exercícios de baixo impacto são recomendados para todas as faixas etárias, desde crianças até idosos, passando por pacientes acidentados e por mulheres gestantes.

Nas crianças o baixo impacto faz com que as atividades possam ser praticadas sem prejuízo para o crescimento. Nos idosos essa modalidade impede o desgaste de tendões e articulações prevenindo as famosas dores ósseas. E, por fim, para as mulheres gravidas ou no pós-parto os exercícios de baixo impacto são uma excelente maneira de manter a forma ao mesmo tempo em que se corrigem as distorções na postura geradas pelo peso da barriga.

Em geral não há empecilhos para a pratica de tais exercícios pois eles não costumam ter grandes riscos de lesões.
Entretanto, para aqueles que estão fora de forma ou a muito tempo sem praticar atividades físicas é altamente recomendável fazer um check-up com um profissional de educação física ou de fisioterapia antes de começar.

A través da nossa ferramenta de busca você pode por exemplo encontrar um fisioterapeuta bem pertinho de você. E com as modalidades que listamos abaixo você poderá escolher o exercício que melhor se enquadra em sua rotina e suas preferências, veja só:

  • Natação: o exercício de baixo impacto mais popular é sem sombra de dúvidas a natação. Ideal para pessoas fora de forma ou que já tem alguma lesão prévia, nessa modalidade nenhuma parte do corpo é sobrecarregada já que a água faz com que a pressão desapareça.

 

  • Hidroginástica: Assim como na natação, nenhuma parte do corpo sofre com impactos ou desgastes durante a hidroginástica, isso porque a densidade da agua diminui a sensação de gravidade e atenua os movimentos. A Hidroginástica pode ser praticada com ou sem equipamentos, e algumas academias que oferecem a modalidade possuem esteiras e bicicletas subaquáticas para a prática.

 

  • Caminhar: O mais antigo esporte da humanidade tem suas vantagens. Melhorar o ritmo cardíaco e da respiração, trabalhar a musculatura da perna e do baixo ventre, além de queimar calorias, tudo isso de uma só vez. Mas atenção, para que a caminhada seja de baixo impacto não vale correr. É preciso praticar o exercício em lugares planos evitando passadas muito rápidas ou que façam com que os dois pés percam o contato com o solo ao mesmo tempo.

 

  • Remar: O remo é um exercício de baixo impacto com grande potencial de perda de calorias. As exigências físicas para a prática dessa modalidade são maiores, uma vez que o entusiasta ao tem que mover mão só o peso do seu corpo como também o peso da embarcação, e tudo isso lutando contra a resistência da água.

 

  • Yoga e Pilates: Ambas as atividades trabalham bastante a postura, a respiração e o equilíbrio do praticante. Nós já falamos em um artigo especifico sobre o Pilates sobre os benefícios trazidos pela pratica no desenvolvimento da consciência corporal e também no combate ao estresse e da ansiedade. Mas nesse artigo também gostaríamos de salientar que tanto o Pilates quanto a Yoga podem melhorar significativamente a postura e tonificar os músculos sem que, no entanto, haja a necessidade de impactos ou pressões sobre os ossos e articulações.

 

 

 

 

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *