A importância dos carboidratos para quem pratica exercícios

A importância dos carboidratos para quem pratica exercícios

A importância dos carboidratos para quem pratica exercícios
Quem acompanha o Blog Tá Agendado sabe que por diversas vezes nós recomendamos a pratica de exercícios e a manutenção de uma dieta saudável.
Entretanto ao receber alguns comentários de leitores nós notamos que muita gente confunde uma dieta saudável com o corte de alguns alimentos essências para manter a saúde em equilíbrio.
E entre os mais subestimados e demonizados pelos leitores estavam aqueles que conte carboidratos. Por isso precisamos falar sobre eles, o que são, para que servem e os efeitos da falta dele no organismo.
O que são carboidratos?
Para começo de conversa é preciso saber o que são os tais carboidratos.
Segunda a definição nutricional carboidratos são macronutrientes formados por moléculas de carbono, hidrogênio e oxigênio.
Para quem servem os carboidratos?
Carboidratos são a principal fonte de energia do nosso corpo, funcionando como combustível para que possamos praticar atividades físicas, de forma que seu consumo tem um papel crucial em uma dieta equilibrada.
Quando ingeridos e absorvidos pelo organismo os carboidratos são os responsáveis por liberar glicose e fornecendo então energia para as células.
Além disso eles são importantes substratos energéticos para a contração muscular durante o exercício prolongado e/ou intensos.
Os carboidratos também são indispensáveis ao bom funcionamento do cérebro e do sistema nervoso central, uma vez que o cérebro não armazena glicose precisando busca-la na corrente sanguínea.
Por último, outra função muito importante dos carboidratos é a de regular o metabolismo das proteínas. Uma quantidade adequada de carboidratos no organismo evita que as proteínas sejam usadas na produção de energia, deixando-as reservadas para que sejam usadas em sua função primaria que é a construção de tecidos.
Quais alimentos são fontes de carboidratos?
Basicamente os carboidratos são divididos em três categorias principais: Os monossacarídeos, os dissacarídeos e os polissacarídeos.
• Monossacarídeos: São considerados carboidratos simples, digeridos e absorvidos rapidamente, produzindo um aumento súbito na glicemia.
Exemplos de alimentos que são fontes de monossacarídeos são as frutas, o mel, o xarope de milho
• Dissacarídeos: São açúcares simples de rápida absorção, assim como os monossacarídeos. A diferença é que os dissacarídeos são compostos de dois monossacarídeos ligados. De forma que os principais dissacarídeos são a Sacarose (glicose + frutose), a Lactose (glicose + galactose) e a Maltose (glicose + glicose).
Exemplos de alimentos que são fontes de dissacarídeos são o leite e seus derivados, as frutas, legumes e vegetais.
• Polissacarídeos: São uniões de várias unidades de glicose que diferem entre si apenas de acordo com o tipo de ligação através das quais se formam. Os polissacarídeos são menos solúveis na água e mais estáveis que os açúcares mais simples, por isso são conhecidos como carboidratos complexos.
Exemplos de alimentos que são fontes de polissacarídeos são os amidos contidos nas tubérculos, o glicogênio presente no tecido das carnes e a celulose dos vegetais em geral (que apesar de não ser digerida pelas enzimas digestivas de humanos são uma fonte importante de fibras da dieta).

O Que acontece se eu praticar exercícios e não comer carboidratos os suficiente?
Carboidratos são essenciais para ter energia e evitar a fadiga e o estresse do organismo durante os exercícios. Nos exercícios de força, o treinamento associado a uma dieta rica em carboidratos proporciona um aumento nas reservas de glicogênio muscular, elevando o ganho de massa muscular – processo conhecido como hipertrofia.
Os carboidratos são armazenados no copo na forma de glicogênio É importante entender que durante a atividade física a maior parte da demanda de energia do nosso corpo é suprida pela energia da degradação destes carboidratos.
Desta forma maioria das vezes em que se sente a sensação de fadiga durante e após os exercícios físicos prolongados e de alta intensidade está associada com baixos estoques de glicogênio, hipoglicemia e desidratação.
Sendo os estoques de carboidratos no corpo limitados a manutenção da dieta com alimentação rica em carboidratos é fundamental para a reposição muscular e hepática.
Em especial os atletas (profissionais e amadores) devem estar atentos para a necessidade consumir uma quantidade adequada tanto de carboidrato quanto de energia para minimizar o risco de fadiga crônica associada à depleção crônica de glicogênio muscular.
Quem pratica exercícios físicos intensos deve consumir mais carboidratos do que o recomendado para pessoas menos ativas. Para isso eles devem ingerir entre 60% e 70% do valor calórico total
Além disso, mesmo para quem não é atleta, a utilização de estratégias nutricionais envolvendo a ingestão de uma alimentação rica em carboidratos pode levar ao um sensível aumento da performance do compor em atividades cotidianas, como caminha ou subir escadas. Por isso é muito importante estarmos sempre atentos para não fazer cortes indevidos na nossa dieta, que ao invés de melhorar nossa saúde podem acabar prejudicando nosso desempenho.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *