A Importância da Doação de Sangue

A Importância da Doação de Sangue

Mesmo com todos os avanços da ciência nas últimas décadas ainda hoje a medicina não encontrou um substituto para o sague humano, isso faz com que a doação de sangue continue sendo um ato de solidariedade e de cidadania imprescindível para o funcionamento dos hospitais e para o atendimento dos feridos.

Em várias situações ter sangue em estoque pode representar a diferença entre a vida e a morte de um paciente. São vítimas de acidentes de transito, pacientes com grandes queimaduras, pacientes hemofílicos, anêmicos, com problemas de coagulação sanguínea e outras situações de emergência, todas elas dependendo de nossa ajuda.

As transfusões são realizadas para aumentar a capacidade do sangue de transportar oxigênio, restaurar o volume sanguíneo do organismo, melhorar a imunidade ou para corrigir distúrbios da coagulação.

A doação de sangue é um procedimento rápido e seguro. Entretanto, mesmo sendo seguro e divulgado por vários canais de informação, no Brasil o ainda temos vários mitos e conceitos equivocados sobre o tem, isso faz com que os níveis dos bancos dos hemocentros acabem ficando sempre abaixo do ideal.

É preciso, portanto, esclarecer algumas questões como por exemplo:

  • Não se pega doenças ao doar sangue. Todo o procedimento é feito com materiais descartáveis do mesmo tipo que é usado em qualquer procedimento médico. Além disso os profissionais treinados e capacitados seguem todos os procedimentos para que a doação transcorra de forma segura e sem danos à saúde do doador.
  • Não existe sangue ruim. Todos os tipos sanguíneos são necessários, e sempre haverá aguem que pode ser ajudado pela sua doação, afinal de contas o sangue humano pode permanecer estocado por até 1 ano.
  • O doador não vai ficar sem sangue, pois a quantidade retirada é pequena e a reposição é feita naturalmente pelo organismo sem alterar o equilíbrio. Ela começa a ser feita nas primeiras 24 horas após a doação
  • Diabéticos podem doar. Caso o diabetes estiver controlado apenas com alimentação ou hipoglicemiantes orais, e não apresente alterações vasculares, o portador da doença pode doar sem medo.

Quebrados esses mitos é preciso saber também que o Brasil necessita diariamente de 5.500 bolsas de sangue, mas apenas 1,7% da população são doadores, quando o recomendado pela Organização Mundial da Saúde é de 3 a 5% da população.

Cada doação pode salvar a vida de até quatro pessoas então bastariam cerca de 1 mil doadores por dia para que não tivéssemos mais nenhum problema de falta de estoques nos hemocentros.  Imagine você: em um país com quase 210 milhões de habitantes só precisaríamos de 1 mil pessoas doando, e nem isso conseguimos fazer.

É preciso criar o hábito de doar. E para isso a população deve ser informada, orientada e incentivada.
Em alguns estados como São Paulo e o Distrito Federal existem vantagens para os doadores regulares de sangue. Existem, por exemplo, leis que isentam da taxa de inscrição os doadores de sangue que quiserem prestar concursos públicos realizados pela Administração Direta, Indireta, Fundações Públicas e Universidades Públicas do Estado.
Já no âmbito Federal quem doa sangue ganha 1 dia de dispensa do trabalho.
Tudo isso para incentivar o aumento no número de doadores.

Agora para finalizar, antes de você sair para fazer sua doação, é preciso lembrar que há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue. Essas regras são determinadas por normas técnicas do Ministério da Saúde, e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue.

Para doar sangue é preciso:

  • Levar documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação).
  • Ter entre 16 (dos 16 até 18 anos incompletos, apenas com consentimento formal dos responsáveis) e 69 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Pesar mais de 50 Kg.
  • Não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação.

Além disso ainda existem algumas recomendações adicionais que você deve se lembrar antes de fazer sua doação:

  • Nunca vá doar sangue em jejum.
  • Faça um repouso mínimo de 6 horas na noite anterior a doação.
  • Não tome bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores.
  • Evite fumar por pelo menos 2 horas antes da doação.
  • Evite alimentos gordurosos nas 3 horas antes da doação.

As pessoas que exercem profissões como: pilotar avião ou helicóptero, conduzir ônibus ou caminhões de grande porte, sobem em andaimes e praticam paraquedismo ou mergulho, devem interromper estas atividades por 12 horas antes da doação;

Os homens podem doar a cada 60 dias (até 4 doações por ano), já as mulheres podem doar a cada 90 dias (até 3 doações por ano);

Após a doação é bom evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas, aumentar a ingestão de líquidos e evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante as primeiras 24 horas.

Bom, depois de tantas explicações, só nos resta ir doar.
E você?! Já fez sua doação de sangue este mês?

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *