Aprendendo sobre a Dieta do Mediterrâneo

Aprendendo sobre a Dieta do Mediterrâneo

Conheça a Dieta do Mediterrâneo, uma nova receita de alimentação saudável que promete deixar você em forma sem ter que abdicar da boa mesa.

A Dieta do Mediterrâneo se baseia na cultura alimentar dos países que formam a região do mediterrâneo como por exemplo Itália, Espanha, Grécia, Egito, Líbia, Marrocos, Turquia e Líbano. Ou seja: os países banhados pelo mar Mediterrâneo. Embora esses países sejam diferentes em relação à cultura, religião e política, compartilham muitas semelhanças, como o clima, temperatura e solo que influenciam na agricultura e, consequentemente, nos costumes alimentares da população dessa região.

Além de ter sido indicada pelo site americano U.S. News como uma das melhores dietas para 2017, essa dieta ainda conta com o aval de um estudo recente que a considera como a mais saudável para o coração dentre todas as opções avaliadas. Segundo os pesquisadores da Universidade de Barcelona que conduziram o estudo, ao seguir seu programa alimentar os pacientes poderiam evitar cerca de 30% das mortes por ataque cardíaco, derrames e doenças cardiovasculares em geral.

Então se você quer saber como funciona a Dieta Mediterrânea basta ficar ligado nas nossas dicas abaixo e aproveitar o que ela tem de melhor:

 

Como a Dieta do Mediterrâneo funciona?

Essa dieta é baseada na riqueza do consumo de frutas, hortaliças (verduras e legumes), cereais, leguminosas (grão-de-bico, lentilha), oleaginosas (amêndoas, azeitonas, nozes), peixes, leite e derivados (iogurte, queijos), vinho, azeite de oliva e uma enorme variedade de ervas de cheiro, que dão cor e sabor especiais a esta culinária. Além disso, é caracterizado por um baixo consumo de carnes vermelhas, gorduras de origem animal, produtos industrializados e doces, alimentos ricos em gordura e açúcar.

Assim para seguir a dieta é simples, basta adotar os mesmos hábitos alimentares dessa população. Incluindo em suas refeições os seguintes alimentos:

  • Frutas e hortaliças, uma vez que esses alimentos possuem grande quantidade de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes que ajudam a prevenir o câncer.
  • Cereais integrais, que são fontes de carboidratos e fornecem energia para o nosso organismo.
  • Leguminosas, que são essenciais para uma alimentação saudável uma vez que possuem fibras e proteínas vegetais. De forma que seu consumo regular combate a constipação, evitando o câncer de intestino e diminuem o nível do colesterol ruim (LDL) prevenindo o aparecimento das doenças cardiovasculares.
  • Oleaginosas, que são capazes de fornecer as gorduras boas – como as mono e as polinsaturadas – que ajudam a reduzir o colesterol. E que além disso possuem Vitamina E e Selênio, que apresentam importante ação antioxidante.
  • Os peixes, que são ricos em ácidos graxos ômega 3, elemento que proporciona à nossa saúde diversa benefícios, como: diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral, redução da pressão arterial, ação anti-inflamatória, diminuição das taxas de triglicérides e colesterol total no sangue.

 

  • Leite e derivados, que quando consumidos na medida certa são fontes de cálcio e contribuem para a prevenção da osteoporose.

 

  • Vinho tinto, que possui em sua composição uma alta quantidade de antioxidantes, sendo que estes evitam a formação de placas de gorduras na parte interna dos vasos sanguíneos diminuindo, por tanto, o risco de doenças cardiovasculares.

 

  • Azeite de oliva e azeitonas, que são alimentos rico em ácido graxo monoinsaturado, que auxilia no aumento do colesterol bom (HDL), favorecendo nosso coração.

 

Os prós e os contras da Dieta do Mediterrâneo

A principal vantagem da Dieta Mediterrânea é que ela possui alimentos fontes de vitaminas, minerais, ácidos graxos mono e poli-insaturados, fibras e antioxidantes, sendo que seu baixo consumo de alimentos ricos em gordura saturada (como as carnes vermelhas e produtos lácteos gordurosos) também ajuda no equilíbrio alimentar.

Já sua única desvantagem está ligada à ingestão do vinho, que deve ser feita com moderação, não ultrapassando uma taça ao dia.

Dessa forma pode-se dizer que a Dieta Mediterrânea é uma excelente opção para quem quer perder peso com saúde em 2017.

Aprendendo sobre a Dieta do Mediterrâneo

Conheça a Dieta do Mediterrâneo, uma nova receita de alimentação saudável que promete deixar você em forma sem ter que abdicar da boa mesa.

A Dieta do Mediterrâneo se baseia na cultura alimentar dos países que formam a região do mediterrâneo como por exemplo Itália, Espanha, Grécia, Egito, Líbia, Marrocos, Turquia e Líbano. Ou seja: os países banhados pelo mar Mediterrâneo. Embora esses países sejam diferentes em relação à cultura, religião e política, compartilham muitas semelhanças, como o clima, temperatura e solo que influenciam na agricultura e, consequentemente, nos costumes alimentares da população dessa região.

Além de ter sido indicada pelo site americano U.S. News como uma das melhores dietas para 2017, essa dieta ainda conta com o aval de um estudo recente que a considera como a mais saudável para o coração dentre todas as opções avaliadas. Segundo os pesquisadores da Universidade de Barcelona que conduziram o estudo, ao seguir seu programa alimentar os pacientes poderiam evitar cerca de 30% das mortes por ataque cardíaco, derrames e doenças cardiovasculares em geral.

Então se você quer saber como funciona a Dieta Mediterrânea basta ficar ligado nas nossas dicas abaixo e aproveitar o que ela tem de melhor:

 

Como a Dieta do Mediterrâneo funciona?

Essa dieta é baseada na riqueza do consumo de frutas, hortaliças (verduras e legumes), cereais, leguminosas (grão-de-bico, lentilha), oleaginosas (amêndoas, azeitonas, nozes), peixes, leite e derivados (iogurte, queijos), vinho, azeite de oliva e uma enorme variedade de ervas de cheiro, que dão cor e sabor especiais a esta culinária. Além disso, é caracterizado por um baixo consumo de carnes vermelhas, gorduras de origem animal, produtos industrializados e doces, alimentos ricos em gordura e açúcar.

Assim para seguir a dieta é simples, basta adotar os mesmos hábitos alimentares dessa população. Incluindo em suas refeições os seguintes alimentos:

  • Frutas e hortaliças, uma vez que esses alimentos possuem grande quantidade de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes que ajudam a prevenir o câncer.
  • Cereais integrais, que são fontes de carboidratos e fornecem energia para o nosso organismo.
  • Leguminosas, que são essenciais para uma alimentação saudável uma vez que possuem fibras e proteínas vegetais. De forma que seu consumo regular combate a constipação, evitando o câncer de intestino e diminuem o nível do colesterol ruim (LDL) prevenindo o aparecimento das doenças cardiovasculares.
  • Oleaginosas, que são capazes de fornecer as gorduras boas – como as mono e as polinsaturadas – que ajudam a reduzir o colesterol. E que além disso possuem Vitamina E e Selênio, que apresentam importante ação antioxidante.
  • Os peixes, que são ricos em ácidos graxos ômega 3, elemento que proporciona à nossa saúde diversa benefícios, como: diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral, redução da pressão arterial, ação anti-inflamatória, diminuição das taxas de triglicérides e colesterol total no sangue.

 

  • Leite e derivados, que quando consumidos na medida certa são fontes de cálcio e contribuem para a prevenção da osteoporose.

 

  • Vinho tinto, que possui em sua composição uma alta quantidade de antioxidantes, sendo que estes evitam a formação de placas de gorduras na parte interna dos vasos sanguíneos diminuindo, por tanto, o risco de doenças cardiovasculares.

 

  • Azeite de oliva e azeitonas, que são alimentos rico em ácido graxo monoinsaturado, que auxilia no aumento do colesterol bom (HDL), favorecendo nosso coração.

 

Os prós e os contras da Dieta do Mediterrâneo

A principal vantagem da Dieta Mediterrânea é que ela possui alimentos fontes de vitaminas, minerais, ácidos graxos mono e poli-insaturados, fibras e antioxidantes, sendo que seu baixo consumo de alimentos ricos em gordura saturada (como as carnes vermelhas e produtos lácteos gordurosos) também ajuda no equilíbrio alimentar.

Já sua única desvantagem está ligada à ingestão do vinho, que deve ser feita com moderação, não ultrapassando uma taça ao dia.

Dessa forma pode-se dizer que a Dieta Mediterrânea é uma excelente opção para quem quer perder peso com saúde em 2017.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *