Conheça a Dieta DASH

Conheça a Dieta DASH

Com baixo consumo de sódio e de produtos industrializados a Dieta DASH promete ajudar na perda de peso e no combate à hipertensão

Como havíamos falado no nosso artigo sobre as 3 melhores dietas para 2017 a Dieta DASH foi eleita pelos especialistas da US News & World Report para quem quer perder peso mantendo a saúde.

O nome da dieta é formado pela sigla DASH que quer dizer Dietary Approaches to Stop Hypertension, que em tradução livre significa dieta para barrar a hipertensão.

Essa dieta enfatiza o consumo de frutas, hortaliças e grãos integrais, como aveia e linhaça, laticínios magros, peixes, óleos vegetais e oleaginosas. Além de também propor uma diminuição no consumo de sódio, açúcares e de gordura saturada, encontrada principalmente em carnes vermelhas, frituras e alimentos industrializados.

Como surgiu a  Dieta DASH

A Dieta DASH foi criada com base em estudos do The National Heart, Lung, and Blood Institute (NHLBI), nos Estados Unidos, e inicialmente, foi desenvolvida para controlar a pressão arterial e evitar o uso de medicamentos.

Durante as pesquisas os dados obtidos por seus criadores mostraram que a adesão a esse estilo alimentar reduz em até 14% o desenvolvimento de hipertensão, funcionando positivamente na prevenção de doença cardiovascular, além de emagrecer. Um de seus principais pontos é controlar a quantidade de sódio ingerida no dia.

Mas além de diminuir o sal de mesa, há outros alimentos que também são ricos em sódio e devem ter suas quantidades reduzidas, como por exemplo congelados, sopa e macarrão instantâneos, embutidos, como o presunto e a mortadela, e refrigerantes.

 

Os prós e contras da Dieta DASH

Uma das grandes vantagens da DASH é que essa dieta não faz qualquer restrição de grupos alimentares, sendo possível evitar a monotonia tão comum em dietas. Além disso ela incentiva o consumo de frutas, verduras e legumes, que são alimentos fontes de vitaminas e minerais importantes para o nosso organismo.

Outro ponto positivo é que ela tem embasamento e comprovação cientifica, uma vez que pacientes hipertensos que associaram a dieta a mudanças no estilo de vida tiveram redução da mortalidade decorrente de doenças cardiovasculares.

Porém o principal ponto contrário à dieta é o fato de que seu principal objetivo não é o emagrecimento, mas sim a redução da pressão arterial. Dessa forma as pessoas que iniciam essa dieta com a única finalidade de emagrecer podem levar um pouco mais de tempo do que em outras dietas para atingir o objetivo planejado.

 

Como começar a Dieta DASH

A Dieta DASH segue alguns pilares fundamentais de mudança alimentar, preconizado o consumo de alimentos como:

  • Carnes magras, como a do frango sem pele ou peixe, que por natureza possuem menor teor de gordura saturada, colesterol e gordura total. Podendo ser consumidas moderadamente dentro da dieta, de preferência em forma de assado ou grelhado.
  • Oleaginosas, como por exemplo castanhas, nozes ou amêndoas. As quais devem ser consumidas em cinco porções de 40 gramas por semana uma vez que elas fornecem as gorduras boas, que reduzem o colesterol e atuam como antioxidantes, essenciais para a formação e recuperação muscular.
  • Frutas, legumes e verduras, que naturalmente estão liberadas de 4 a 5 porções por dia, podendo incluir inclusive sucos feitos com esses ingredientes.
  • Leite e derivados, como queijos, iogurtes e outros derivados desde que contenham baixo teor de sódio e de gorduras. Uma vez que esses alimentos são excelentes fontes de cálcio, proteína e vitaminas, além de serem capazes de melhorar o equilíbrio da microflora intestinal.
  • Cereais integrais, que podem estar presentes em pães, cereais e massas integrais ou trigo integral. Esses alimentos estão permitidos dentro da dieta desde que em pequenas porções. Lembrando que os cerais integrais são mais nutritivos do que os refinados, pois contêm maior quantidade de fibras, vitaminas e minerais, retidas nas estruturas removidas com a refinação conforme já tínhamos falado neste artigo sobre os benefícios dos cereais integrais.
  • Óleos vegetais, desde que sejam óleos insaturados como por exemplo azeite, soja, milho, canola. Pois eles ajudam a reduzir o consumo de gordura.

 

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *