Conheça os principais fatores que levam ao aumento do estresse

Conheça os principais fatores que levam ao aumento do estresse

Conhecer a origem do estresse com certeza é a melhor ferramenta para controla-lo.

 

O estresse é o estado gerado pela percepção de estímulos que provocam excitação emocional aumentando de maneira desproporcional a secreção de adrenalina, e trazendo várias consequências sistêmicas.

Ele está presente no nosso dia a dia, e é companheiro frequente na vida corrida das grandes cidades. No entanto, uma grande quantidade de pessoas não sabe quais são as causas do estresse, nem muito menos sabem como controla-lo.

Foi por isso que nós do Blog Tá Agendado separamos uma lista com os 5 principais fatores que desencadeiam o estresse, veja:

 

Alterações na rotina do sono
Dormir é essencial para saúde. Dormir tarde, independente de quantas horas de sono você teve, coloca estresse indesejado em seu corpo e perturba seus ritmos diários. De acordo com um estudo, quanto mais tarde os estudantes iam dormir, maior era sua inclinação a ter pensamentos negativos e mal humor, mesmo tendo oito sólidas horas de sono. A maior causa do sono tardio é a tecnologia. A suave luz branca emitida de seus dispositivos pode perturbar a produção de hormônios do sono em seu corpo. Tente evitar dispositivos eletrônicos antes de dormir, leia, tome um chá e veja se você vai dormir mais cedo e com mais facilidade

 

Ingestão de muita cafeína
Em quantidades moderadas, um cafezinho pode até ser benéfico à saúde, mas exceder o limite da bebida pode trazer consequências indesejáveis. Muito deste estimulante pode levar a altos níveis de adrenalina, cortisol (hormônio do estresse), ansiedade e pressão sanguínea. Níveis cronicamente elevados como estes podem trazer sérios danos à saúde.

Uma dica para os apaixonados por café, mas também inimigos do estresse: tente tomar café até as duas horas da tarde, já que a cafeína fica no corpo por oito horas ou mais, é melhor cortar a cafeína antes que ela atrapalhe o seu sono. Aprecie com moderação.

Abuso do álcool
Beber pode interferir com seu ciclo do sono e elevar níveis de cortisol. No entanto, se você tomar um (no caso de mulheres) ou dois (no caso dos homens) drinques por dia, você deve estar seguro de efeitos não desejados. De fato, álcool em moderação pode reduzir a inflamação no corpo, depressão e estresse. Tenha em mente quanto você está consumindo, e fique de olho nas mordicadas dos aperitivos no bar, já que bebidas alcoólicas já são bem calóricas.

Falta de conforto no transporte
Ir de carro ou de transporte público para o trabalho pode ser estressante. Um estudo liga esses fatores à fadiga e a níveis de estresse, assim como a mais problemas de saúde. Se for adequado à sua rota, tente ir de bicicleta ou caminhando para o trabalho. Exercício e ar puro irão dar uma acordada e farão o seu dia mais produtivo. Se não for possível, tente ouvir uma música relaxante ou, caso você esteja no transporte público, leia um livro e relaxe em vez de se preocupar em chegar ao trabalho a tempo.

Fazer dietas radicais
Dietas podem ser estressantes. Você está com fome, infeliz e a maioria das coisas que você quer comer estão na lista de alimentos proibidos. E se você trapacear, o estresse fica pior ainda! A ansiedade que a dieta causa com as preocupações de perda ou ganho de peso, preparação de alimentos e abnegação pode causar uma boa quantidade de estresse. Um estudo da Universidade da Califórnia (Estados Unidos) indicou uma relação entre a restrição calórica e aumento do nível de cortisol dos participantes, principalmente aqueles que contavam as calorias.

Se você quiser emagrecer por estar preocupado com sua saúde, faça uma mudança de hábitos alimentares. Dietas, muitas vezes, são tão restritivas que causam choques no corpo. Mudar seus hábitos alimentares passa por criar um hábito de comer bem e de modo saudável e isso não acontece da noite para o dia. Tente inserir, aos poucos, alimentos saudáveis em suas refeições – como alguns desses aqui, ou siga essas dicas para uma alimentação mais saudável.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *