O Dia da Saúde Ocular é o dia de lembrar de visitar seu Oftalmologista

O Dia da Saúde Ocular é o dia de lembrar de visitar seu Oftalmologista

Hoje, dia 10 de julho é comemorado o Dia Mundial da Saúde Ocular.

 

Sendo um dos sentidos mais importantes, a visão requer alguns cuidados e, antes de qualquer coisa, a prevenção é fundamental, é por isso que temos ressaltado no Blog Tá Agendado a importância de se procurar um bom oftalmologista e se tomar os devidos cuidados para se proteger das principais doenças da visão.

É por isso que hoje nós vamos falar das 7 principais doenças da visão e vamos te dar 7 dicas para cuidar bem dos seus olhos.

Então fique atento e não perca essa matéria de vista!

 

As principais doenças da visão

Miopia
Nós já tínhamos falado da Miopia neste artigo, mas queremos lembrar dessa doença que se trata da é a condição ocular onde o indivíduo enxerga objetos próximos com nitidez, e o cenário distante de forma embaçada. É uma doença bastante comum, que atinge cerca de 40% da população ocidental e se manifesta em diferentes graus de intensidade. Sua origem é majoritariamente genética, sendo considerada uma doença hereditária.

Causa fortes dores de cabeça e cansaço da vista, decorrentes do esforço visual extra para tentar dar foco ao que se vê. Infelizmente, não há prevenção para a miopia, e seu tratamento consiste no uso de óculos/lentes de contato, constante monitoramento do oftalmologista e cirurgia corretiva para os casos graves.

 

Hipermetropia
Nós também já tínhamos explicado neste artigo que a Hipermetropia é o contrário da miopia: condição ocular onde o indivíduo enxerga os objetos próximos desfocados, e o cenário distante de maneira nítida. Também é bastante comum (especialmente entre a população infantil) e é causada por alterações no formato da córnea, do cristalino ou nas situações onde o olho é um pouco menor que o comum. Atinge diferentes graus de intensidade, de acordo com o tamanho da alteração.

 

È uma doença de origem genética, mas também associada aos casos de Estrabismo na primeira infância. Os sintomas que provoca são semelhantes aos da miopia: dor de cabeça, sensação de cansaço e desconforto visual. Também não possui métodos preventivos, e seu tratamento consiste igualmente no uso de óculos/lentes de contato, acompanhamento médico e cirurgia nos casos mais intensos.

 

Astigmatismo
O astigmatismo é a condição ocular onde o indivíduo enxerga as imagens de maneira borrada ou distorcida independente da distância do objeto observado, de acordo com o grau de intensidade. Pode acometer pessoas de qualquer idade e também é desencadeado por deformações na córnea ou no cristalino, que interferem na concentração correta de luz e deixam a visão embaçada. Sua origem é hereditária e está na formação do olho.

 

Seus sintomas também envolvem dores na cabeça e na região ao redor dos olhos, além de fadiga visual. Sua correção consiste no uso de óculos ou lentes de contato, e cirurgia a laser para os casos mais graves.

 

Catarata
A Catarata é a condição ocular do indivíduo que perde a transparência do cristalino, membrana situada logo atrás da íris. A Catarata é muito mais recorrente em idosos e pode não influenciar na qualidade da visão, bem como pode levar à cegueira. Seu surgimento se dá por uma porção de fatores: na maioria dos casos, é a associação entre predisposição genética com envelhecimento do cristalino, degeneração decorrente da idade avançada (nestes casos, ocorre nos dois olhos, mesmo que existam diferenças de evolução em cada lado). Entretanto, também pode ser causada pelo diabetes, alcoolismo, tabagismo, uso de corticoides ou traumas na região ocular (quando ocorre pontualmente em um dos olhos).

 

Os sintomas relacionados à Catarata são discretos e envolvem sensibilidade à luz, visão embaçada, aumento do grau de miopia e percepção menos vibrante das cores (tons desbotados), além do característico aparecimento de uma mancha clara e opaca sobre a região da pupila. O tratamento é exclusivamente cirúrgico e os métodos preventivos consistem no controle dos fatores de risco.

 

Estrabismo
O Estrabismo é a patologia responsável pelo desalinhamento dos olhos. Suas causas ainda não são claras para a medicina, mas considera-se que seja recorrente de distúrbios no funcionamento regular de algum dos 6 músculos que trabalham em equilíbrio no alinhamento dos olhos. Também pode ser originada por traumas ou quadros de Catarata avançados, e influenciada por fatores hereditários ou de nascimento prematuro. Pode surgir em qualquer idade, mas é mais comum durante a infância.

 

Visão dupla, enfraquecimento do poder de visão e diminuição de noções de textura e profundidade são alguns dos sintomas, acompanhados de desvio ocular (em um ou ambos os lados) e torcicolo. O tratamento não é necessariamente cirúrgico: alguns casos podem ser revertidos através de óculos, colírios e exercícios visuais.

 

Glaucoma
O Glaucoma é a patologia relacionada à lesão do nervo óptico, decorrente da alta pressão ocular. A elevação da pressão interna do olho pode levar à cegueira súbita, o que caracteriza os casos de Glaucoma agudo. Nos casos de Glaucoma crônico, ocorre perda da visão periférica. O aumento da pressão intraocular se dá pelo aumento da quantidade do líquido que preenche o interior do olho. Entretanto, a medicina ainda não reconhece claramente os motivos que levam ao aumento da produção deste líquido. Histórico familiar e idade entre 40 e 60 anos aumentam a predisposição ao Glaucoma.

 

Muitos pacientes não apresentam sintomas até o início da perda da visão. Outros, relatam sintomas como olhos vermelhos e inchados, visão embaçada e dor súbita em um dos olhos. O tratamento pode ser com colírios, medicamentos (orais ou intravenosos) ou por procedimentos cirúrgicos.

 

Conjuntivite
Esta é a doença ocular caracterizada pela inflamação da conjuntiva (membrana transparente que reveste e protege o globo ocular). O processo inflamatório pode ser desencadeado por vírus, bactérias, alergias ou outros agentes tóxicos, e o contágio geralmente se dá em ambientes públicos e fechados, como ônibus, metrôs e escolas. É uma patologia altamente contagiosa, e o paciente deve evitar contato com outras pessoas por uma semana para conter a disseminação.

 

Apesar de não ser uma inflamação grave, seus sintomas são bastante incômodos. Vermelhidão e inchaço nos olhos, sensação de areia por baixo das pálpebras, sensibilidade à luz, dor, secreção e visão embaçada são os principais. O tratamento consiste em compressas com soro fisiológico, colírios lubrificantes e limpeza constante. A prevenção envolve lavar as mãos após sair de ambientes públicos, evitar levar as mãos aos olhos, não compartilhar toalhas de rosto e nem maquiagens.

 

Terçol e calázio
Ambos tratam-se de inflamações em glândulas oculares, aparentes na borda das pálpebras em formato de caroços inchados. O que difere estes dois quadros são suas causas: o Terçol é causado por bactérias, gerando dor, vermelhidão e calor local. O calázio, por sua vez, é a inflamação causada pela obstrução da glândula, gerando um cisto indolor que aumentará de tamanho até que seu conteúdo seja drenado.

 

O tratamento para o Terçol é feito através de colírios ou pomadas bactericidas em conjunto com compressas de água quente, e a prevenção é possível através da higienização constante das mãos e da diminuição do contato destas com o globo ocular. Já com o calázio, o tratamento inicial também é feito com compressas quentes para dissolução do cisto. Entretanto, nos casos onde não há regressão do cisto, intervenções cirúrgicas são necessárias. O calázio pode ser evitado com a redução da oleosidade na região dos olhos: lavá-los com shampoo infantil é uma boa recomendação.

7 dicas para cuidar bem dos seus olhos

Jamais use óculos ou lentes de outras pessoas

Não compre óculos por conta própria

Proteja seus olhos dos raios UV usando lentes escuras com proteção

Use EPI em caso de trabalhos que coloquem seus olhos sob risco de acidentes

Utilize colírios e outros remédios oculares somente sob indicação médica

No caso de irritações nos olhos não coce ou coloque o dedo dentro deles, sempre leve com água corrente.

Faça exames de acuidade visual ao menos uma vez por ano, procure sempre um bom oftalmologista para cuidar da saúde dos seus olhos.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *