Os Pros e Contras de uma Dieta Vegana

Os Pros e Contras de uma Dieta Vegana

Está pensando em se tornar um vegano? Então saiba agora quais são os prós e os contras da dieta vegana.

A pouco tempo atrás a ideia de seguir uma dieta estritamente vegana era considerada impraticável pelos especialistas. Isso porque um vegano não come nenhum produto de origem animal, o que exclui de sua alimentação carnes, peixes, aves, ovos, mel leite. E isso torna sua alimentação muito restrita e diminui consideravelmente suas fontes de obtenção de proteínas, vitaminas e de minerais essenciais para o funcionamento do organismo.

No entanto, com o crescimento do interesse no tema e com o desenvolvimento de produtos especificamente para esse público, nos últimos anos temos assistido uma enorme quantidade de relatos bem-sucedidos de pessoas que vivem com plena saúde apesar da sua opção por uma dieta tão restrita.

Em paralelo a isso pesquisas sobre o tema avançaram e novos dados demonstram que é possível sim vive ver uma vida saudável sem a necessidade de consumo de produtos de origem animal desde que tomem alguns cuidados.

Por isso nosso Blog separou para você um pequeno resumo com os prós e contras que devem ser observados antes de se tornar um vegano. Veja abaixo:

 

Prós

Para começar é inegável que a dieta vegana ajuda a diminuir o colesterol, sendo que pesquisas demostram que as pessoas com diabetes tipo 2 que adotaram uma dieta vegana reduziram colesterol em 21% após 1 ano. Além disso a existe uma forte correlação já comprovada anteriormente entre o aumento do colesterol e o consumo de carne vermelha.

 

Outro benefício evidente é que uma dieta sem carne pode ajudar a baixar a pressão arterial. Dessa forma a alimentação vegetariana está associada à diminuição do risco de morte por doença isquêmica do coração, sendo que pessoas que praticam uma dieta vegana ou vegetariana possuem uma menor incidência de hipertensão e diabetes tipo 2 em comparação com os não-vegetarianos.

 

Mas o principal benefício sem sobras de duvidas é a diminuição do risco de câncer. Isso acontece porque dietas vegana tendem a ser mais rica em fibras e conter menos substancias que desencadeiam processos danosos às células do corpo.
Estudos apontam que os veganos tem cerca de 65% menos chance de desenvolver câncer nos órgãos do aparelho digestivo, como esôfago, estomago e intestinos.
Além disso a diminuição no consumo de substancias toxicas como radicais livres previne câncer de próstata, nos rins e no fígado.
Por fim ainda existe uma relação bastante estreita entre uma má alimentação e a obesidade, sendo que quanto maior é o consumo de vegetais menos chances a pessoa tem de ser obesa. E – num contexto onde a obesidade é facilitadora do desenvolvimento do câncer – prevenir a obesidade acaba indiretamente prevenindo o desenvolvimento de vários tipos de câncer.

 

Contras

 

Mas nem tudo são flores quando se tem uma dieta muito restritiva. Há evidências por exemplo que mostram as dietas veganas não contêm vitamina B12, um nutriente essencial para o organismo. ”

Além disso esse tipo de alimentação costuma induzir a uma baixa ingestão de cálcio e vitamina D, sendo que ambos são primordiais para a formação óssea do indivíduo.

Sem o consumo de leite a taxa de ingestão de cálcio pode cair cerca de 80%, e isso juntado com a falta de vitamina D (obtida em carnes) pode levar a uma má formação dos ossos ou a uma fragilidade dos mesmos. Assim no longo prazo isso pode favorecer o desenvolvimento de osteoporose ou outras doenças.

Por isso o veganismo vem sendo duramente criticado por pediatras, que alegam que a imposição dessa dieta por parte dos pais pode prejudicar indelevelmente a saúde e o desenvolvimento de seus filhos.

Nos Estados Unidos existem inclusive batalhas judiciais entre escolas e associações médicas contra pais veganos. Nessas batalhas de um lado estão as instituições alegam que é missão da sociedade garantir que as crianças tenham acesso a fontes de cálcio e vitamina D, enquanto de outro lado os pais alegam que é seu direito escolher como vão alimentar seus filhos (mesmo que alegadamente um tipo de alimentação possa lhes impor problemas de saúde).

 

Certos ou errados, o fato é que no caso de uma dieta vegetariana, ao serem excluídos alimentos de origem animal estamos deixando de consumir vários nutrientes, os quais devem ser suplementados através de comprimidos.

 

Outra recomendação é que aqueles que estejam iniciando agora uma dieta vegana consultem primeiro seus médicos e façam um check-up completo.

Além disso veganos mais experientes recomendam uma transição gradual na alimentação. Na qual aos poucos se incluem vegetais, que tem sua quantidade incrementada enquanto se diminui o consumo de produtos de origem animal.

 

Sem dúvidas é preciso preparar o corpo para que ele se adapte a essa nova alimentação. Além do mais pode ser que leve tempo para que você adapte sua rotina, aprenda a escolher os melhores ingredientes para uma dieta vegana e a prepará-los corretamente. E é por isso que não se recomenda que a transição para o veganismo seja feita de forma repentina e sem planejamento.

 

E então, gostou do artigo?
Então aproveite para dar uma passada na nossa ferramenta de buscas e agendar um check-up com seu médico.
Assim você e ele juntos poderão decidir qual a melhor dieta para sua saúde.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *