Tratamentos para reduzir as queloides

Tratamentos para reduzir as queloides

Muita gente se incomoda com suas cicatrizes resultantes de alguma cirurgia ou acidente, então chegou a hora de saber tudo sobre as queloides e como trata-las

 

As queloides são um tipo de cicatriz onde a pele resultante da cicatrização fica muito mais alta do que a pele origina, com um formato irregular, de cor avermelhada ou escura, que aumenta de tamanho pouco a pouco devido a uma alteração na cicatrização que faz com que haja um produção exagerada de colágeno.

Este tipo de cicatriz pode causar muito desconforto, especialmente estético, e também alguma limitação motoro na medida em que a pele cicatrizada pode não ter  mais a mesma mobilidade da pele original.

Porque as queloides surgem?

A queloide e mais comum após cirurgias, feridas ou queimaduras, mas também pode surgir devido a inflamações na pele causadas por acne, borbulhas ou piercings no nariz e orelha, por exemplo.

Como as queloides são diagnosticadas?

O diagnóstico das queloides pode ser feito por um dermatologista ou por um clínico geral.

Porém, o médico pode não conseguir diferenciar a queloide de uma cicatriz hipertrófica, e com isso, decidir realizar uma biópsia de um pedaço da pele. Assim, é possível descartar outras doenças que ocorrem na pele e que podem confundir o diagnóstico, garantindo um tratamento adequado.

Diferença entre as queloides e a cicatriz hipertrófica

Tanto a queloide como a cicatriz hipertrófica são formas anormais da cicatrização da pele, pois levam ao aparecimento de cicatrizes grandes e que podem ser esteticamente incômodas.

A queloide pode demorar de 3 a 4 meses para aparecer e é uma cicatriz mais densa, com alto relevo e que tem uma cor mais avermelhada. Em pessoas que tem a cor da pele mais morena, a queloide também pode ser mais escura.

É comum na queloide haver coceira e dor na região lesionada, principalmente após as primeiras semanas onde a ferida foi realizada, entretanto, a principal característica da queloide é ela não se restringir apenas à área onde a pele foi lesionada. A queloide tende a “invadir” as áreas saudáveis da pele e ao redor da ferida, e pode continuar a se estender ao longo dos anos.

Já a cicatriz hipertrófica surge na área lesionada cerca de duas semanas depois. Nos primeiros meses, pode até ser grande e avermelhada, mas tende a permanecer apenas na área da pele que está ferida.

Outra grande diferença é que a cicatriz hipertrófica pode regredir com o tempo. Esse processo pode levar em torno de 1 a 2 anos, nos quais a cicatriz vai ficando cada vez mais fina e semelhante à cor da pele.

Como evitar as queloides durante a cicatrização?

As queloides são mais frequente em negros, hispânicos, orientais ou em pessoas que já desenvolveram cicatriz queloides anteriormente. Pessoas que se enquadram nessas situações devem ter cuidados especiais para evitar o desenvolvimento de queloides, especialmente depois de cirurgias ou durante a cicatrização de uma ferida.

Como tratar as queloides?

Atualmente existem 4 tratamentos muito comuns para as queloides, são eles:

Pomadas para queloide: como Cicatricure gel, Contractubex, Skimatix ultra, C-Kaderm, ou Kelo Cote, que ajudam a alisar e disfarçar a cicatriz;

Injeções de corticoides: são aplicadas no tecido da cicatriz para reduzir a inflamação local, fazendo com que a cicatriz fique mais plana. Geralmente, são feitas 3 sessões com intervalos de 4 a 6 semanas;

Curativo de silicone: são folhas de silicone que devem ser aplicadas sobre a cicatriz quelóide durante 12 horas por dia até cerca de 3 meses, para diminuir a vermelhidão da pele e altura da cicatriz;

Cirurgia: só deve ser utilizada em último caso ou para complementar outro tipo de tratamento, uma vez que existe o risco de criar uma nova cicatriz ou piorar a queloide existente.

Além disso, para ajudar a disfarçar ou tirar a queloides deve-se utilizar protetor solar com fator de proteção 30, todos os dias, e evitar cortes ou feridas sobre a cicatriz, para não estimular o seu crescimento.

 

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *