Saiba tudo sobre a Creatina

Saiba tudo sobre a Creatina

Se você é praticante de esportes confira tudo sobre a suplementação da dieta com Creatina

 

Dando continuidade à nossa série de artigos sobre suplementação esportiva hoje nós vamos falar sobre a Creatina, que também é conhecida como  ácido metil-guanadinoacético,  e que é considerada um constituinte alimentar há mais de 150 anos.

A Creatina é um aminoácido que se tornou um dos recursos ergogênicos nutricionais mais utilizados nas últimas décadas, devido a uma possível melhora no rendimento esportivo.

 

Mas para que serve a Creatina?

No organismo humano a Creatina tem seus fins bem documentados, o que todos já sabem ou devem ter ouvido falar de um amigo ou pesquisado na internet.

Quando submetida a condições de esforço agudas, a Creatina na forma fosforilada se torna um meio de constituir reserva de energia rápida para regenerar o ATP (de forma muito resumida, ATP é a energia que seu corpo precisa para sobreviver). Desta forma, pode-se obter maiores resultados no tanto em esportes de resistência quanto nos esportes de esforço, como em uma maratona ou em levantamento de peso.

Quais são as fontes de creatina?

No nosso organismo existem três aminoácidos envolvidos na síntese de creatina: arginina, glicina e metionina. Sendo que suas principais fontes são encontradas na carne vermelha, peixes e aves, contendo aproximadamente de 4g a 5g de creatina por quilo

Além disso suplementos de creatina são comercializados em pó, tabletes, gel, líquidos, gomas de mascar e barras. Em alguns produtos, há a mistura com substâncias como carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais.

 

Quais são os benefícios da suplementação com Creatina?

Os benefícios são bem conclusivos nos estudos feitos, pois já sabemos que a retenção hídrica pode levar a um “inchaço” devido a água transportada para o interior celular, aumentando o volume muscular. A regeneração de ATP para o exercício é outro benefício. Sabe-se que por consequência o aumento de performance também é notado. Desta forma, a creatina seria benéfica em quem quer aumentar a massa muscular e ter melhor performance no esporte em momentos que se precisa de energia extra.

Quais são os malefícios que a Creatina pode provocar no organismo?

Um dos malefícios mais reportados no uso da a Creatina é o de que ela pode causar câimbras em atletas, uma vez que a célula com maior água em seu interior acaba interferindo no metabolismo de eletrólitos (K, Na, P, Cl) e as câimbras podem aparecer.

Em relação à fazer mal ou não aos rins e fígado existe uma boa comprovação de que a suplementação com a creatina não gera estresse renal em indivíduos saudáveis. Além de também não ter sido detectada nenhuma mudança no sistema hepático e renal em baixas doses (1,5g) por longos períodos (um a cinco anos).

Assim a possibilidade de a Creatina fazer mal aos rins só é confirmada quando associadas a pessoas que já apresentam problemas renais. De forma que a Creatina não é recomendada, por tanto, para pessoas que estão com a função renal comprometida ou para pessoas desidratadas.

 

Como evitar os efeitos colaterais negativos?

A maioria dos efeitos colaterais negativos estão relacionados com a forma consumo. Se consumida da maneira errada a Creatina pode causar disfunção renal, alterações hepáticas, ganho de peso, diarreias, tonturas etc. Por isso recomenda-se a busca por auxílio médico como um nutricionista que indicará as melhores dosagens e acompanhará os resultados. Além disso, é importante investir em marcas com maior qualidade e que são reconhecidas no mercado, já que existem muitos suplementos falsificados a venda principalmente na internet.

 

Qual horário se deve fazer a ingestão?

Recomenda-se tomar após o treino. A creatina possui efeito acumulativo e seus resultados não são imediatos. Isto é, não adianta tomar em um dia e esperar a eficácia já no próximo treino. Ingerida via oral, pois é absorvida pelo lúmen intestinal e entra na corrente sanguínea. Com isso, sua absorção é aparentemente completa.

 

Posso juntar a Creatina com outro suplemento?

Sim, de preferência carboidratos que liberem uma maior quantidade de insulina na corrente sanguínea que capta mais aminoácidos para a síntese proteica.

Mas é necessário que você tome cuidado com a dosagem, já alguns atletas que usam a Creatina para obter uma vantagem competitiva acreditam que, “se um pouco é bom, muito deve ser ainda melhor”. Pois essa prática que faz com que a ingestão seja feita erroneamente muitas vezes e cause problemas à saúde.

 

A creatina engorda?

A resposta é sim! Pois ela provoca a retenção hídrica, devido ao aminoácido ser considerado uma substância osmótica ativa, consequentemente atraindo mais água para dentro da.

A Creatina não provoca ganho de gordura, mas provoca o aumento do peso por levar mais água para o interior da célula muscular.

 

Creatina vai me deixar flácido?

Não, pelo contrário, com uma maior quantidade de água dentro da célula o músculo tende a ficar maior e, desta forma, a flacidez temida não aparece.

 

E então? Gostou de saber todas essas informações sobre o uso da Creatina?
Se a resposta foi sim, então clique aqui e continue lendo sobre os efeitos da suplementação alimentar esportiva.

 

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *