Câncer de Testículo

Câncer de Testículo

Aprenda a fazer o autoexame para detectar o câncer de testículo e previna-se

 

Os tumores de testículo corresponde a cerca de 5% do total de casos de câncer entre os homens. Ele pode ser facilmente curado quando detectado precocemente e apresenta baixo índice de mortalidade.

 

Ao contrário dos outros tipos de câncer que ocorrem com maior frequência conforme a idade aumenta, o câncer de testículos é mais comum em jovens do que em senhores de idade avançada, homens entre 20 e 40 anos são mais acometidos. Além deste, outro fator importante que deve ser observado é se o homem relata problemas atuais ou anteriores com a descida dos testículos para a bolsa escrotal (criptoquidia), pois este é fator de risco.

 

Testículos são as glândulas sexuais masculinas, que estão envolvidos na produção do espermatozóide e do hormônio masculino, testosterona. Estão localizados atrás do pênis dentro de uma bolsa de pele, saco, a bolsa escrotal.

 

Algumas vezes a multiplicação normal das células do organismo por algum processo é afetada, assim, algumas células perdem o controle sobre seu crescimento. Crescendo rapidamente e de forma desordenada que acabam formando os tumores.

 

Em geral o câncer de testículo aparece em apenas um dos testículos, sendo rara a ocorrência simultânea nos dois testículos.

 

O sintoma principal dessa doença é o aparecimento de um nódulo duro, geralmente indolor, aproximadamente do tamanho de uma ervilha. Mas os homens também devem estar atentos a outras alterações, como aumento ou diminuição no tamanho dos testículos, nódulos ou endurecimentos, dor imprecisa na parte baixa do abdômen, sangue na urina e aumento ou sensibilidade dos mamilos. Caso sejam observadas alterações, o médico, de preferência um urologista, deve ser consultado.

 

Se por um lado o câncer de testículo é um tipo agressivo, com alto índice de duplicação das células tumorais (que causam rápida evolução da doença), por outro lado os índices de cura quando detectado precocemente são altos, e mesmo estágios mais avançados deste tipo de câncer os resultados de tratamentos ainda são bons. Além disso o seu fácil diagnóstico permite a detecção em estágios bem iniciais.

 

O auto exame é feito através da apalpação, esse exame deve feito uma vez por mês, após um banho quente. O calor relaxa o escroto e facilita a observação de quaisquer anormalidades de tamanho, sensibilidade ou densidade.

 

Para fazer o auto exame é preciso ficar de pé, em frente ao espelho, verifique a existência de alterações em alto relevo na pele do escroto. Examine cada testículo com as duas mãos, posicionando o testículo examinado entre os dedos indicador, médio e o polegar. Revolva o testículo entre os dedos – você não deve sentir dor ao realizar o exame. Não se assuste se um dos testículos parecer ligeiramente maior que o outro, isto é normal. Uma dica é encontrar e se familiarizar com o epidídimo – canal localizado atrás do testículo que coleta e carrega o esperma – pois se você se familiarizar com essa estrutura, não confundirá o epidídimo com uma massa suspeita.

 

É importante saber que os tumores malignos são localizados com mais frequência lateralmente aos testículos, mas também podem ser encontrados na porção ventral (parte de baixo dos testículos). Dessa forma durante o exame você deve procurar por sinais como:

 

  • Alteração do tamanho dos testículos
  • Sensação de peso no escroto
  • Dor imprecisa na parte inferior do abdômen ou na virilha
  • Derrame escrotal, caracterizado por líquido no escroto
  • Dor ou desconforto no testículo ou escroto.

 

E, se você encontrar algum desses sinais, não perca tempo e procure imediatamente um urologista.

 

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *