Você conhece bem os Antibióticos?

Você conhece bem os Antibióticos?

Você já se perguntou como os Antibióticos agem no nosso organismo e por que sua venda é tão controlada?

Antibióticos são poderosos medicamentos usados para tratar infecções causadas por bactérias. Porém é preciso ter cuidado com o uso desses medicamentos! Eles precisam possuir toxicidade seletiva: devem agredir o agente causador da doença, mas não o seu portador. Além disso, os antibióticos necessitam ser utilizados de maneira consciente, para que nosso organismo não crie resistência aos mesmos.

A medicina tradicional chinesa já descrevia curas para infecções usando plantas com propriedades semelhantes aos antibióticos há mais de 2500 anos. Contudo, foi somente com a descoberta da penicilina por Alexander Fleming, em 1928, que os antibióticos começaram a ser amplamente utilizados, causando grande impacto na prática da medicina e na cura de doenças infecciosas no mundo todo. Hoje existem muitos tipos diferentes de antibióticos, sendo uma das medicações mais prescritas atualmente.

Quer conhecer mais sobre o assunto? Então, nós do Blog Tagendado criamos esse post para que você saiba como funcionam os antibióticos no nosso organismo. Confira!

 

Como funcionam os antibióticos?

Os antibióticos atacam as bactérias infecciosas presentes no nosso corpo, atacando a parede celular bacteriana. Eles possuem ação direta nesses organismos, destruindo a sua estrutura ou capacidade de se dividir. Porém, esse não é o único mecanismo de ação desses medicamentos!

Eles agem, também, na inibição do cromossomo das bactérias, impedindo que elas se dupliquem e reproduzam. Para isso, eles podem imitar as substâncias que são usadas pela célula bacteriana e se ligar as enzimas, inibindo-as.

Alguns antibióticos modificam, ainda, a permeabilidade da membrana plasmática nas bactérias ou atuam impossibilitando a síntese proteica bacteriana, impedindo a ação desse agente no nosso organismo.

Quais as principais substâncias presentes nos antibióticos?

O principal antibiótico utilizado é a penicilina. Essa foi a primeira substância utilizada para inibir a ação das bactérias no nosso organismo! Porém, ela não é capaz de impedir todo o tipo de ação bacteriana no corpo humano.

Devido a isso, foram desenvolvidos antibióticos que contém outras substâncias, como a vancomicina, que inibe a montagem da parede celular das bactérias, e a ciprofloxacina, que atua diretamente no DNA-girase bacteriano — uma enzima extremamente importante para a replicação desses organismos.

Podemos, ainda, citar a tetraciclina, que inibe a síntese de proteínas das bactérias e impedem que elas realizem suas funções vitais; e a rifamicina, que impede a síntese de RNA.

Existe alguma restrição para o uso de antibióticos?

Sim! Os antibióticos perdem a sua efetividade conforme o uso. Se você tomar esse medicamento com frequência, as bactérias do seu organismo irão desenvolver um tipo de mutação, tornando-se resistentes à substância presente nesse medicamento. Com a reprodução dessa bactéria específica, todas as outras irão adquirir essa capacidade, e o antibiótico não fará mais efeito sobre elas.

Vale lembrar, ainda, que os antibióticos podem produzir efeitos colaterais, como desconforto gástrico — náuseas e dores abdominais. Além disso, algumas pessoas podem ter reações alérgicas a esse tipo de medicamento, como erupções cutâneas e dificuldade respiratória. Nesse caso, é preciso identificar qual a substância presente no antibiótico que causa a alergia e fazer a substituição da mesma, evitando problemas mais graves.

Devemos ressaltar que os antibióticos atacam as bactérias presentes no nosso organismo, mas não os vírus. Logo, esses medicamentos não devem ser utilizados para infecções virais, pois não serão efetivos contra os mesmos agentes.

Os antibióticos são medicamentos relevantes para combater doenças no nosso corpo, mas devem ser usados somente com prescrição médica! Assim, eles poderão continuar com a sua efetividade, agredindo somente as bactérias, sem prejudicar o seu organismo.

 

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *